Refiz Economia 2021
Mosaic Social

Catalão: Em medida de enfrentamento a Covid 19, cidade tem atividades comerciais não essenciais suspensas por 9 dias

Novo decreto, de acordo com o prefeito Adib Elias Júnior é para 'Salvar Vidas'

Por Redação em 06/03/2021 às 11:16:17
O decreto entra em vigor a partir deste sábado, 6. Quem não as orientação do decreto poderá responder criminalmente (Arquivo/Sdnews)

O decreto entra em vigor a partir deste sábado, 6. Quem não as orientação do decreto poderá responder criminalmente (Arquivo/Sdnews)

O prefeito Dr. Adib Elias Júnior, em entrevista à Nova Liberdade FM, falou sobre o novo decreto lançado na tarde desta sexta-feira (05/03). O decreto de nº 0272/2021, atende ao 18º Ato do Comitê de Prevenção, Orientação e Enfrentamento ao Coronavírus, que em nota técnica nº 03/2021 - SES/GO, considerou a cidade de Catalão em situação de calamidade. Ficou acordado a interrupção de todas as atividades, em virtude da Covid-19. A contar do dia 06 de março, até pelos próximos 9 dias.

Adib Elias disse, que enquanto médico não poderia se omitir ao que está ocorrendo em Catalão. A decisão pelo decreto foi tomada por um Comitê Vindo de Goiânia, que na semana passada errou em colocar a cidade em laranja, uma vez que se deve estar em vermelho, tamanho a calamidade pública que está ocorrendo aqui, causada pelo novo Coronavírus.

Seguindo a normativa de Goiânia, ficou acordado que alguns lugares poderiam abrir. No entanto, ao ser detectado o erro, a realização de um novo decreto foi necessária.

De acordo com o Dr. Adib, os médicos do Município estão em exaustão mental. Foi aberto vagas para enfermeiros, no entanto não foram totalmente completas, pois não há enfermeiros que queiram trabalhar em uma situação tão difícil quanto esta.

O novo decreto visa salvar vidas, de acordo com Adib Elias. Em sua passagem por vias como a Dr. Lamartine Avelar, lhe foi solicitado que tomasse alguma atitude em relação ao decreto, e com esse novo decreto fica acordado que quem for contra algo que esteja no decreto irá ser punido, e o processo só será feito após a pandemia acabar.

No novo decreto, ficou determinado as seguintes interrupções:

· Venda de bebidas alcoólicas por todos os estabelecimentos comerciais. Assim como o consumo em locais públicos ou coletivos, pelos próximos 9 dias.

· Atividades religiosas e eventos presenciais.

· Atividades em espaços públicos, de uso coletivo (como parques e praças).

· Estágios acadêmicos presenciais, em instituições públicas ou privadas.

· Aulas presenciais, de instituições públicas ou privadas.

· Velórios e cerimônias de sepultamento, nos casos de Covid-19.

· Feiras.

Fica autorizado as seguintes atividades:

· Serviços de urgência e emergência em saúde. Estabelecimentos da área da saúde, devem ter horários marcados para atendimento.

· Supermercados e congêneres, o funcionamento é de segunda-feira à sexta-feira de 06h00 até as 20h00 da noite. É proibido o funcionamento domingo e feriado, bem como beber no local.

· Farmácias e estabelecimentos voltados ao diagnóstico da Covid-19.

· Borracharias, mediante horário marcado.

· Serviço público de coleta, varrição, iluminação pública, tratamento do lixo urbano e manutenção e conservação do patrimônio público.

Dr. Adib disse ainda que a cidade terá toque de recolher a partir das 20h30. O supermercado ou qualquer outro estabelecimento que não fechar as portas no horário previsto estará sujeito a pagar multa de 30.000 mil reais, e terá o comercio interditado.

O secretário municipal de Saúde, Dr. Velomar Gonçalves Rios, falou sobre o quão doloroso é ter que fechar tudo, mas no momento se faz necessário para que vidas sejam salvas. No entanto, a região de Catalão está na fase vermelha, logo alguma medida precisava ser tomada pelo prefeito Dr. Adib Elias Júnior.

Velomar salientou em relação ao sistema delivery, que estará disponível durante o decreto. Em caso de má fé do comerciante, e for notificado que estão se vendendo bebidas, o sistema delivery poderá ser revisto e cancelado para todos.

Major J Júnior Comandante da Policia Militar, também presente na entrevista, sintetizou que sua função não é fiscalizar um cidadão de bem que pode vir a infringir o decreto, e estar na rua em um momento que não se deve mais estar, mas se for preciso, isso será feito. Segundo o Major, nos dias úteis que o decreto estará vigente, que se respeite o que está escrito e que não é necessário ligar ao 190 por situações banais.

E falou sobre suas tropas estarem nas ruas, em uma ação preventiva, junto a polícia militar a fim de orientar e fiscalizar em relação ao decreto. Principalmente, o período noturno, em que está vedado estar na rua, a partir de 20h30 da noite. Isso se faz necessário, para que se faça valer o decreto durante todo o período de 9 dias.

De acordo com ele, este serviço já era feito junto a polícia militar, de prevenção, a pedido da segurança pública.

Por fim, o gestor agradeceu a Deus por ter escapado da Covid-19, e que se for possível, ele salvará vidas através desse decreto.

Comunicar erro
Saneago
CMOC Queimadas
Sefac 10 anos Super

Comentários