Mosaic Emprega Mais 2

Caiado convoca força-tarefa para que prefeituras concluam atualização dos dados da imunização contra Covid-19 até segunda-feira (12/04)

Pedido foi feito durante videoconferência realizada com gestores municipais. Objetivo é garantir cenário condizente com realidade de cobertura vacinal em Goiás e evitar prejuízos no recebimento das próximas remessas encaminhadas pelo Ministério da Saúde. "É necessário um esforço para que estejamos com todas as doses registradas dentro do sistema do Plano Nacional de Imunização", afirma governador

Por Redação em 08/04/2021 às 19:49:45
Durante videoconferência com prefeitos, governador Ronaldo Caiado fala sobre importância do correto registro da cobertura vacinal no sistema do Ministério da Saúde e sobre continuidade da imunização

Durante videoconferência com prefeitos, governador Ronaldo Caiado fala sobre importância do correto registro da cobertura vacinal no sistema do Ministério da Saúde e sobre continuidade da imunização

O governador Ronaldo Caiado se reuniu, nesta quinta-feira (08/04), com prefeitos e secretários de saúde dos 246 municípios goianos para alinhar os procedimentos de registro e atualização dos dados junto ao sistema do Ministério da Saúde (MS) sobre a vacinação contra a Covid-19. Durante o encontro, realizado por videoconferência, Caiado reforçou a importância da continuidade das ações. "Não podemos aceitar que haja interrupção, porque é sábado ou domingo. Tendo as doses, vamos aplicar", afirmou. "[É necessário] um esforço para que, segunda-feira [12/04], estejamos com todas as doses registradas dentro do sistema de informática do Plano Nacional de Imunização", orientou.

O atraso no preenchimento de dados por parte de alguns municípios tem gerado distorções sobre o andamento da vacinação em Goiás. O titular da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Ismael Alexandrino, alertou para a defasagem nas informações. "Pelo que nos foi repassado até o momento, daria para estarmos em 11% de vacinas, praticamente, registradas. No entanto, estamos em 6,8%, bem abaixo do que já foi distribuído", apontou.

Em tempo real, governador e auxiliares mostraram aos municípios os índices apresentados em cada local. "Que a vacina aplicada seja registrada e dada baixa, para que o sistema do Ministério de Saúde seja informado. Quando isso não é feito, o seu município vai estar catalogado como estoque e, como tal, você não recebe a próxima remessa", explicou Ronaldo Caiado.

Para Alexandrino, a lacuna nos dados pode gerar prejuízos. "Será péssimo para o município ter aplicado a vacina e não ter o registro, e não receber doses proporcionais na remessa, porque o governo federal vai entender, e o Estado de Goiás naturalmente também, que há estoque", alertou.

Força-tarefa

Diante da necessidade de alinhamento, os prefeitos e dirigentes municipais de saúde foram orientados a realizar uma força-tarefa para preenchimento dos dados até a próxima segunda-feira (12/04) e prosseguir com a atualização diária. "Não deixe passar de um dia para outro. Finalizou o expediente, guarde ali uma, duas horas da equipe, para fazer esse registro. Tão importante quanto vacinar, é registrar que vacinou", enfatizou Alexandrino.

O prefeito de Goiânia, Rogério Cruz, participou ao lado do secretário de saúde Durval Ferreira, que informou que as equipes receberão tablets para agilizar a inserção dos dados no sistema do MS. "Temos um déficit próximo a 50 mil fichas, mas vamos conseguir disponibilizar isso. A partir dessa força-tarefa, vamos zerar isso", ressaltou Ferreira.

"Nós precisamos saber da cobertura vacinal. Estamos esperando finalizar idosos agora no mês de abril e precisamos entender essa cobertura para ampliar e abrir para novos grupos", defendeu a superintendente de Vigilância em Saúde de Goiás, Flúvia Amorim. "É de suma importância o registro de todas as doses aplicadas", completou ao propor que as prefeituras busquem apoio entre os setores da administração municipal para garantir celeridade no preenchimento dos dados.

Já a presidente do Conselho das Secretarias Municipais de Saúde do Estado de Goiás (Cosems-GO), Verônica Savatin, disse que será realizado um trabalho de intensificação junto aos gestores municipais para conscientizar sobre a "importância do registro dessas doses".

Segundo a SES, do total de 1.031.380 doses contra a Covid-19 já distribuídas aos municípios, 406.665 (39,42%) não possuem registro ou não foram aplicadas. No sistema do Ministério da Saúde, consta a utilização de apenas 624.715 imunobiológicos no Estado.


Fonte: Com informações da Secretaria de Estado de Comunicação de Goiás

Comunicar erro
Saneago
CMOC Queimadas
Sefac 10 anos Super

Comentários