Parlamentares defendem publicidade da Alego

Em junho desse ano, o Legislativo goiano ampliou a divulgação de suas atividades para a mídia externa. Deputados saíram em defesa da iniciativa, durante a 1ª sessão do período de convocação extra, nesta sexta-feira, 16/7.

Por Redação, Carlos Duarte em 16/07/2021 às 14:13:03
Parlamentares goianos em sessão remota da Assembléia Legislativa do Estado de Goiás (Foto: Sérgio Rocha)

Parlamentares goianos em sessão remota da Assembléia Legislativa do Estado de Goiás (Foto: Sérgio Rocha)

Desde o início de junho de 2021, a Assembleia Legislativa de Goiás está divulgando o trabalho realizado pelos deputados (as) goianos (as) para a mídia externa, ampliando as ações de transparência das atividades e aproximando ainda mais os cidadãos da Casa. O assunto protagonizou várias questões de ordem durante a primeira sessão do período de convocação extraordinária feita pelo Governo do Estado, na manhã desta sexta-feira, 16, quando parlamentares saíram em defesa da Alego.

A veiculação dos conteúdos está sendo feita em canais de televisão, rádios, jornais impressos, sites de notícias e mídias offline (outdoors, painéis e etc.). Todo o processo licitatório para contratação das agências publicitárias que estão à frente do processo foi iniciado na gestão do presidente Lissauer Vieira (PSB), há mais de um ano. O primeiro a defender essa iniciativa do Parlamento goiano foi o deputado Humberto Aidar (MDB), que ressaltou que a Casa nunca teve, antes, "a dignidade de ter uma verba para fazer publicidade e mostrar ao estado o que seus representantes estão fazendo".

"Quero parabenizar o presidente Lissauer Vieira pela entrevista à rádio CBN, em que ele detalhou os gastos com os veículos de comunicação", frisou Aidar. O parlamentar disse considerar o investimento de extrema importância e uma grande conquista da Assembleia. "Como profissional da comunicação, tenho que elogiar essa conquista", frisou.

O parlamentar Antônio Gomide (PT) foi na mesma direção de Humberto Aidar. "Ninguém está pedindo dinheiro para outros Poderes. O Legislativo tem autonomia e orçamento próprios. Congratulo o presidente Lissauer pela defesa da Casa e pela entrevista concedida à CBN", pontuou.

No ponto de vista do deputado Major Araújo (PSL), essa "divulgação é necessária e que os outros dois poderes sempre fizeram", incluindo os órgãos auxiliares como Tribunal de Contas e Ministério Público. "Trabalho mais do que necessário em sua amplitude. Tem meu apoio".

Por sua vez, o deputado Alysson Lima (Solidariedade) elogiou as palavras de Humberto Aidar e sugeriu uma nota pública conjunta em defesa da verba de publicidade e da verba indenizatória para divulgação do trabalho parlamentar. "Até porque os gastos são controlados, são fiscalizados. A Alego precisa, sim, se tornar mais conhecida pela sociedade", afirmou.

Nessa perspectiva, o líder do Governo na Casa, Bruno Peixoto (MDB), afirmou ter "orgulho" da divulgação dos trabalhos na Assembleia nos meios de comunicação. "Nós produzimos muito, mas boa parte da sociedade não tinha conhecimento. Essa divulgação tem meu total apoio".

O deputado Francisco Oliveira (PSDB) disse que a Alego nunca teve um presidente tão preocupado com o Parlamento como Lissauer Vieira. "Essa Casa tem independência, autonomia, orçamento e tudo isso foi mostrado desde o primeiro dia da presidência atual. Sendo assim, a divulgação do nosso trabalho é mais do que natural. É necessária. Considero um equívoco qualquer matéria que questione essa divulgação", disse.

O deputado Rafael Gouveia (Progressistas) disse não ter dúvida de que a atual gestão da Mesa Diretora ficará na história da Alego. "Essa é a primeira legislatura com emendas impositivas sendo cumpridas e pagas. Essa é a legislatura que vai inaugurar a nova sede e, também, a primeira que divulgou o trabalho dos parlamentares", enalteceu.

O deputado Wagner Neto (Pros) disse que essa divulgação dos trabalhos da Alego é importante para dar satisfação aos mais de 7,2 milhões de pessoas que moram em Goiás. "Nosso trabalho é sério e não tem dinheiro nenhum saindo de outro orçamento. É tudo feito com orçamento próprio", ressaltou.

Após as manifestações, o presidente Lissauer Vieira lembrou que não há divulgação individual ou personalista e, sim, institucional, tudo dentro do orçamento da Casa. O veículo de comunicação que questiona isso é sempre o mesmo. Por que esse veículo não dispensa esse recurso, então?", indagou. Em seguida, continuou: "O que eles querem é fazer matéria sensacionalista e jogar para a plateia. O que almejam é confundir a cabeça das pessoas contra o Poder Legislativo, que tem muita coisa boa e bonita para mostrar à nossa sociedade. Vamos continuar dando transparência às atividades que nós fazemos".

Aproximação

Segundo o presidente, o principal objetivo dessa iniciativa é deixar o cidadão goiano mais próximo e inteirado do trabalho parlamentar. "Desde que assumimos nossa gestão, em 2019, já tínhamos a intenção de ampliar a divulgação das nossas atividades por entender que tudo que fazemos é pensando nos mais de sete milhões de goianos. E é direito de todos saberem disso e, também, buscarem respostas no nosso trabalho. Então é uma grande felicidade poder aumentar a transparência dos nossos atos e fazer com que essas informações cheguem a todas as regiões goianas", destacou Lissauer.

Campanhas com temas diferentes estão sendo divulgadas nos principais veículos goianos, com abrangência em todo o estado de Goiás. O diretor de Comunicação da Alego, André Furquim, que aprova a produção dos conteúdos, explicou que, nessa primeira fase de divulgação, os materiais são voltados a esclarecer as principais dúvidas da população sobre o trabalho parlamentar.

"Sempre percebemos que as pessoas têm muitas dúvidas sobre o trabalho que é feito pela Assembleia. Essa divulgação, além de aproximar a Casa da população, também vai contribuir para a imagem da Alego. Então, pretendemos ir desmistificando alguns "pré-conceitos", mostrando a importância do Poder Legislativo para o nosso sistema democrático, que é essencial para o desenvolvimento dos municípios", explicou.

Fonte: Com Informações da Agência de Notícias da Assembléia Legislativa do Estado de Goiás

Comunicar erro
Saneago
CMOC Queimadas
Sefac 10 anos Super

Comentários

Goiania Meio Ambiente AMMA