Camara Municipal de Cumari Institucional
Sistema FAEG-Ao seu lado sempre que precisar
Mosaic Da Mina ao Campo Dez 21 - 2

Pol√≠cia Militar de Goi√°s prende, em Goi√Ęnia, criminoso procurado pela Interpol, desde 2019

Homem é investigado pela Organização Internacional de Polícia Criminal por aplicar golpes em sistema financeiro. Estima-se que crimes tenham gerado prejuízo bilionário. Prisão foi efetuada na noite de quarta-feira (29/12), no Setor Alto da Glória. "Não agimos só com bandido pé de chinelo. Bandido grã-fino não se cria no Estado de Goiás. Aqui ele cai também, tenha o status que tiver. Nossa tropa tem total liberdade para agir", destaca governador Ronaldo Caiado

Por Redação, Carlos Duarte e Foto: Giro em 30/12/2021 às 14:47:45
Grupamento de Intervenções Rápidas Ostensivas (Giro), da Polícia Militar de Goiás, prende, em Goiânia, criminoso procurado pela Interpol, desde 2019, e governador Ronaldo Caiado destaca eficiência das

Grupamento de Intervenções Rápidas Ostensivas (Giro), da Polícia Militar de Goiás, prende, em Goiânia, criminoso procurado pela Interpol, desde 2019, e governador Ronaldo Caiado destaca eficiência das

Um homem que estava na lista de procurados pela Organiza√ß√£o Internacional de Pol√≠cia Criminal (Interpol), desde 2019, foi preso pelas equipes do Grupamento de Interven√ß√Ķes R√°pidas Ostensivas (Giro), da Pol√≠cia Militar de Goi√°s, na noite desta √ļltima quarta-feira (29/12), no Setor Alto da Glória, em Goi√Ęnia. Ele é investigado por cometer crimes contra o sistema financeiro internacional. Estima-se que tenham gerado preju√≠zo bilion√°rio.

"N√£o agimos só com bandido pé de chinelo. Bandido gr√£-fino n√£o se cria no Estado de Goi√°s. Aqui ele cai também, tenha o status que tiver. Nossa tropa tem total liberdade para agir", destaca o governador Ronaldo Caiado.

"A voc√™s meus aplausos e meu reconhecimento", diz o governador. Nada é mais honroso do que caminhar nesse Brasil e receber homenagens que deveriam ser feitas a cada um de voc√™s que me emprestam esse prest√≠gio ao agirem com determina√ß√£o e garra", pontua.

O secret√°rio de Seguran√ßa P√ļblica de Goi√°s, Rodney Miranda, ressaltou a produtividade em alta das for√ßas de seguran√ßa do estado. "A pris√£o de um criminoso procurado no mundo todo mostra a efici√™ncia da pol√≠cia do Estado e o compromisso de combater incessantemente a criminalidade", enaltece o chefe da pasta. "Nossas for√ßas de seguran√ßa t√™m mantido um combate eficiente e sem tréguas à criminalidade e um cuidado todo especial e prote√ß√£o para nossa popula√ß√£o de bem", acrescenta.

Ocorrência

De acordo com o tenente-coronel Raimundo Coelho Pinto J√ļnior, comandante do Giro, as equipes da especializada come√ßaram a monitorar o indiv√≠duo assim que receberam a informa√ß√£o de que um homem sul-africano, que havia aplicado diversos golpes contra sistema financeiro, estaria escondido em Goi√Ęnia. "Nossos policiais come√ßaram a fazer um levantamento criterioso do suspeito e depois de um trabalho intenso realizado durante aproximadamente um m√™s, foi poss√≠vel identificar e abordar o sujeito", explica.

No momento da abordagem, os PMs contam que o homem apresentou documenta√ß√£o falsa. "A Pol√≠cia Federal e a Interpol [unidade de Bras√≠lia] j√° estavam cientes do nosso levantamento. Assim que realizamos a abordagem, o sujeito foi apresentado à Superintend√™ncia da PF para o cumprimento do mandado de pris√£o internacional e autua√ß√£o pelo crime de uso de documento falso", acrescenta o tenente-coronel J√ļnior.

Contexto

De acordo com a troca de informa√ß√Ķes com a Interpol e a Pol√≠cia Federal, em 2019, o investigado fundou a empresa Trading International (MTI) com sede na África do Sul. A empresa com a fachada de trade prometia lucros aos clientes de até 10 por cento, o que, segundo a investiga√ß√£o, é impratic√°vel em qualquer sistema financeiro mundial. Foi identificado que a empresa se tratava de um esquema de pir√Ęmide que utilizava criptomoedas, que, segundo alguns dados, pode ter gerado preju√≠zo bilion√°rio a mais de 170 mil clientes.

Relatos repassados a Interpol mostram que em um determinado momento os clientes passaram a n√£o conseguir realizar os saques dos capitais adquiridos e isso motivou a investiga√ß√£o da empresa por parte da pol√≠cia da África do Sul. Assim que come√ßaram a realizar o levantamento de informa√ß√Ķes, perceberam que o diretor, que também é o fundador da empresa, havia desaparecido com mais de 22 mil Bitcoins dos clientes da Trading International. De acordo com as investiga√ß√Ķes, o pre√ßo de um Bitcoin pode valer entre R$ 270 mil e R$ 300 mil. A a√ß√£o do sujeito colocou em grave risco o Sistema Financeiro Sul-africano. Nesse contexto, o homem passou a ser investigado e procurado pela Interpol.







Fonte: Com Informa√ß√£o da Assessoria de Comunica√ß√£o de Secretaria de Estado da Seguran√ßa P√ļblica - Governo d

Comunicar erro
Saneago
Campanha Coronavirus Ipameri
FGM Institucional

Coment√°rios