CMOC BRASIL

Redução da criminalidade: 660 vidas foram preservadas com queda de homicídio e latrocínio em Goiás

Ações da Segurança Pública levaram ao resultado, que representa a soma na diminuição dos índices de todo o ano de 2019 e do primeiro semestre de 2020. Policiamento ostensivo e a punição de infratores contribuíram com esse resultado

Por Carlos Glayson Duarte em 21/07/2020 às 21:09:45
Os números expressivos apresentados pela Secretaria de Segurança Pública têm sido a marca da atual gestão do Governo de Goiás (Reprodução / Secom Goiás)

Os números expressivos apresentados pela Secretaria de Segurança Pública têm sido a marca da atual gestão do Governo de Goiás (Reprodução / Secom Goiás)

Passados seis meses de 2020, os indicadores de criminalidade divulgados pela Secretaria de Segurança Pública de Goiás (SSPGO) comprovam que o trabalho baseado no tripé integração, inteligência e integridade, e o empenho das forças policiais têm consolidado a tendência de queda na violência em todo o Estado, como vinha acontecendo em 2019. A redução de crimes contra a vida é muito mais que a diminuição de criminalidade. Esse tipo de queda significa que vidas foram preservadas e que famílias foram poupadas do sofrimento de enterrar um ente querido.


Em Goiás, no acumulado de janeiro a junho de 2020, quando comparado com igual período do ano passado, houve uma redução de 16,52% nos homicídios, e de 37,14% nos latrocínios. Levando em conta que durante todo o ano de 2019 os indicadores dessas naturezas criminais também tiveram queda, quando comparados com 2018, mais de 660 vidas foram preservadas com as ações da Segurança Pública no Estado. Considerando que no Brasil, uma família é formada, em média, por quatro membros, isso nos leva a uma realidade de que cerca de 2.640 pessoas foram poupadas do sofrimento de perder um ente, além de terem sido preservados sobre os aspectos físicos e emocionais.


Os números expressivos apresentados pela Secretaria de Segurança Pública têm sido a marca da atual gestão do Governo de Goiás. Diante dos resultados, o governador Ronaldo Caiado reafirmou o compromisso em garantir segurança aos goianos. "Este é um compromisso do Governo: a sociedade goiana tem de viver com tranquilidade. Não pode ser admoestada por aqueles que acham que vão ter espaço na criminalidade e vão ter proteção ou vista grossa do Estado de Goiás. Eles terão sobre si a mão forte do governo. Nós não nos curvaremos a seja qual for o nível de criminalidade ou com quais proteções eles queiram se apresentar."


O titular da pasta, Rodney Miranda, garante que as forças de segurança não irão se curvar para a criminalidade. O secretário enfatiza que a meta é tornar cada vez mais constante a queda de registros de crime em Goiás. "O ideal é zerar os crimes. Nós temos que buscar essa taxa de zero registro de crimes no Estado. A determinação do governador Ronaldo Caiado é devolver a paz e garantir a segurança dos 7,2 milhões de goianos. Nós vamos continuar trabalhando para que essa redução seja constante e que o reflexo dela venha, cada vez mais, para a população" destaca Rodney.


Prevenção e punição de infratores: garantia de mais segurança


Para especialistas em segurança pública, a sensação de impunidade no Brasil foi uma das principais causas do "bum" de crimes violentos que passamos nos últimos anos. Por muito tempo, foi alimentada a ideia de que o crime compensa no nosso País. Não existem dados científicos, mas para os estudiosos que lidam com essa temática diariamente, quando o criminoso acredita que não será punido, a tendência é de que ele se arrisque ainda mais na hora de cometer o crime. É nessa circunstância que um ladrão se transforma num assassino, por exemplo. O que antes era para ser o roubo de um tênis se torna mais um registro de latrocínio.


Em Goiás, a atual gestão tem deixado claro que no Estado não tem espaço para criminalidade. A prova disso são as ações incessantes contra os infratores da lei. Em apenas duas operações realizadas na grande Goiânia, por exemplo, a polícia prendeu mais de 40 homicidas responsáveis por execuções na região metropolitana. O índice de resolutividade dos inquéritos instaurados na Delegacia de Investigação de Homicídios (DIH) no primeiro semestre de 2020 é de 74%. Esses dados mostram o empenho da polícia judiciária na luta contra a impunidade.


A atuação na prevenção de crimes com o trabalho ostensivo também tem sido fundamental. Os números de produtividade das nossas polícias deixam claro isso. Somente no primeiro semestre de 2020 foram realizadas 689.251 abordagens policiais. As prisões em flagrante nesse período foram superiores a 12.600, além das mais de 20.480 ações preventivas. Esse é o resultado de uma polícia que tem total liberdade para trabalhar. O único limite imposto é a lei. A determinação da atual gestão do Governo de Goiás é de que seja tolerância zero para criminalidade.


Goiás é o terceiro Estado do país que mais reduziu homicídio no 1º trimestre de 2020


De acordo com dados divulgados pelo Sistema Nacional de Informações de Segurança Pública, Prisionais, de Rastreabilidade de Armas e Munições, de Material Genético, de Digitais e de Drogas (Sinesp) do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Goiás é o terceiro Estado do Brasil que mais reduziu o número de vítimas de homicídios no primeiro trimestre de 2020, quando comparado com o mesmo período do ano passado. Os dados podem ser observados no painel disponível para consulta no site da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp).


Os três primeiros colocados no ranking de redução são Roraima, Pará e Goiás, seguidos por Paraná, Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul. As outras unidades federativas do Brasil registraram aumento no número de vítimas dessa natureza criminal. Os Estados da região nordeste do Brasil puxam o aumento, com destaque para o Ceará, que cresceu em mais de 100% os números de vítimas. A média nacional fechou em alta.


CMOC BRASIL
Saneago
CMOC Queimadas

Comentários

camara de ouvidor gif 3
Goiania Saude Covid 19