CMOC BRASIL
Ouvidor Fica em Casa

Davinópolis: Diogo Rosa (PODEMOS) e Nelson Machado em chapa única, concorrem as eleições 2020

O atual prefeito foi o único a se homologar, nas convenções do município; PL, DEM, PSDB e MDB que poderia lança outra chapa na disputa, somente terá nomes ao legislativo

Por Redação em 18/09/2020 às 11:47:36
Diogo Rosa Nunes e o vice prefeito Nelson Machado (Arquivo/Sdnews)

Diogo Rosa Nunes e o vice prefeito Nelson Machado (Arquivo/Sdnews)

A cidade de Davinópolis, está chamando a atenção por causa de um fato curioso envolvendo as eleições municipais deste ano. Davinópolis, localizada no na região sudeste de Goiás, tem apenas um candidato concorrendo ao cargo de prefeito e vice. Diogo Rosa Nunes (Podemos) é o atual gestor da cidade tendo como vice Nelson Machado da Silva, que também é do Podemos, vindo de uma eleição suplementar realizada em 2018 e está se candidatando à reeleição em 2020. O gestor davinopolino tem em sua aliança o PODEMOS, PT, PSB e PP.


A candidatura dele foi a única inscrita nas convenções do município. Apesar de vários nomes da oposição terem sido cotados, nenhum deles aceitou se candidatar nas eleições deste ano.


A oposição formada na cidade por PL, DEM, PSDB e MDB poderia lança um nome na disputa, mas diante analise do quadro, lançaram nomes para concorrer ao legislativo.


De acordo com informações obtidas pelo Portal Serra Dourada News, a situação é rara de acontecer. "Não é um fato isolado na política nacional. Em 2016, por exemplo, isso ocorreu em quase 100 cidades. Para ser mais exato, 97 cidades só tiveram um candidato disponível para votação", explica o jornalista Carlos Duarte, diante levantamento.


Apesar da situação parecer inusitada, a lei eleitoral permite que tenha apenas um candidato inscrito para a disputa eleitoral. Mesmo se a população decidir votar apenas em branco ou nulo, o candidato ainda pode ganhar porque só os votos válidos serão contabilizados. "O candidato necessita de 50%, mais 1 para ganhar as eleições com 100% dos votos", afirma o jornalista.


População deve cobrar dos partidos

Se a população ficar insatisfeita com as poucas opções de candidatos para votar, não há como adicionar outros candidatos para concorrer porque o prazo das convenções eleitorais terminou nessa quarta-feira (16). "A população deve questionar os demais partidos por não terem lançados candidatos. A população precisa cobrar por que os candidatos não lançaram candidaturas próprias", finaliza.

CMOC BRASIL
Saneago
CMOC Queimadas

Comentários

camara de ouvidor gif 3