Mosaic Emprega Mais 2

Setor de infraestrutura manifesta apoio ao projeto de Vanderlan para compra de vacinas por empresas p√ļblicas e privadas

Em reunião virtual, o senador goiano esclareceu os principais pontos do PL 1033 em tramitação no Senado Federal

Por Redação em 10/04/2021 às 10:15:27

Em reuni√£o virtual com representantes do setor de infraestrutura, realizada na manh√£ da última sexta-feira (9/4), o senador Vanderlan Cardoso (PSD-GO) recebeu sugest√Ķes e esclareceu os principais pontos do PL 1033/2021 que altera o artigo 2¬ļ da Lei 14.125/2021 para permitir que empresas públicas e privadas comprem vacinas contra a Covid-19 e doem 50% ao SUS.

De acordo com Vanderlan, ao permitir que as empresas públicas e privadas comprem, de imediato, vacinas contra a Covid-19, o processo de vacina√ß√£o no Brasil ter√° um salto na celeridade. "É importante esclarecer que permitir que o setor privado compre a vacina n√£o significa que haver√° concorr√™ncia com o SUS. Pelo contr√°rio. As empresas ir√£o contribuir com o Programa Nacional de Imuniza√ß√£o doando doses para o sistema e tirando os funcion√°rios que j√° vacinou da fila de imuniza√ß√£o", explicou.

Atualmente, o setor de infraestrutura reúne mais de 1.2 milh√£o de profissionais, 357 mil empresas e representa mais de 90% do PIB da Infraestrutura Nacional. O setor criou o movimento "Juntos pela Vacina√ß√£o" e defende a imuniza√ß√£o em massa da popula√ß√£o para erradicar a pandemia.

O presidente do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea), Joel Kr√ľger, demonstrou apoio ao projeto de Vanderlan e explicou que o setor n√£o parou durante a pandemia e que est√° muito preocupado com o processo de vacina√ß√£o no Brasil. "Vemos com muita simpatia esse projeto desde que n√£o atrapalhe o PNI e o SUS que s√£o refer√™ncia mundial. Somos um setor essencial e mantivemos nossas atividades econômicas durante a pandemia. Estamos presentes, por exemplo, na constru√ß√£o civil, no saneamento, na engenharia clínica da manuten√ß√£o dos equipamentos de UTI, no agronegócio, na logística de transporte de diversos materiais essenciais como os hospitalares e nos preocupamos com todos esses profissionais", disse.

Já o presidente da Associação Nacional das Empresas de Obras Rodoviárias (Aneor), Danniel Zveiter, disse que se preocupa com o agravamento da pandemia. "Estamos preocupados com o aumento dos casos de contágio e de mortes no Brasil e, ainda, com os processos de liberação de vacinas na Anvisa", comentou.

Vanderlan finalizou a reuni√£o dizendo que fica muito contente com o apoio do setor de infraestrutura. Salientou, ainda, que é importante haver uma Lei para dar seguran√ßa jurídica às empresas públicas e privadas e que vai lutar por isso no Senado. "Volto a repetir que da forma como est√° determinado hoje, que 100% das doses compradas por empresas públicas, privadas, estados e municípios, sejam direcionadas ao PNI n√£o est√° funcionando. Precisamos ser pr√°ticos. Um município n√£o vai tirar dinheiro do seu caixa para comprar vacina e essas vacinas irem para o banco nacional. Ele quer vacinar os cidad√£os do seu município. E a mesma coisa ocorre com as empresas. O nosso projeto é simples. Além de imunizar os seus funcion√°rios, elas ir√£o doar a mesma quantidade ao SUS", finalizou.

Setor de Infraestrutura – O setor de Infraestrutura é formado por empresas como Associa√ß√£o Nacional das Empresas de Engenharia Consultiva de Infraestrutura de Transportes (Anetrans), Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea), Associa√ß√£o Brasileira dos Sindicatos e Associa√ß√Ķes de Classe de Infraestrutura (Brasinfra), Associa√ß√£o Nacional das Empresas de Obras Rodovi√°rias (Aneor), Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do DF (CREA-DF), Sindicato Nacional da Indústria da Constru√ß√£o Pesada (Sinicon), Sindicato Nacional das Empresas de Arquitetura e Engenharia Consultiva (Sinaenco), Associa√ß√£o Brasileira de Companhias de Energia Elétrica (ABCE), Associa√ß√£o Brasileira de Engenharia Industrial (Abemi), Sindicato da Indústria da Constru√ß√£o de Estradas, Pavimenta√ß√£o e Obras de Terraplenagem em geral no Estado do Rio Grande do Sul (SICEPOT/RS), Associa√ß√£o Paulista de Empresas de Consultoria e Servi√ßos em Saneamento e Meio Ambiente (APECS), Associa√ß√£o Brasileira das Empresas de Engenharia de Tr√Ęnsito (ABEETRANS) e Associa√ß√£o Brasileira de Engenharia Sanit√°ria e Ambiental (ABES).

Fonte: Com informa√ß√Ķes da Assessoria de Comunica√ß√£o do Senador Vanderlan Cardoso

Comunicar erro
Saneago
CMOC Queimadas
Sefac 10 anos Super

Coment√°rios