Em carta a executiva, 27 dos 28 prefeitos do MDB Goiás define aliança com DEM

Por Redação, Carlos Duarte em 14/07/2021 às 21:55:50

Com quase a totalidade dos gestores emedebistas no Estado de Goiás apoia aliança entre o MDB e o Democratas na disputa pelo Governo de Goiás no ano que vem. Em carta assinada por 27 dos 28 prefeitos eleitos pela sigla, é feito pedido para que o partido, liderado por Daniel Vilela, lute pela reeleição do governador Ronaldo Caiado (DEM).

"Não defendemos apenas uma aliança eleitoral. O que vislumbramos é a oportunidade de construirmos um grande projeto político e administrativo para nosso Estado, unindo lideranças sérias, qualificadas e que têm compromisso verdadeiro com o futuro de Goiás", diz trecho da carta assinada pelos chefes municipais emedebistas. Apenas um dos prefeitos do MDB não assina o documento: Gustavo Mendanha, de Aparecida de Goiânia.

A carta dos emedebistas pede à direção do MDB "que avalie com muita atenção e responsabilidade a aliança política com o governador Ronaldo Caiado, caminho que entendemos ser o melhor para Goiás". "Não defendemos apenas uma aliança eleitoral. O que vislumbramos é a oportunidade de construirmos um grande projeto político e administrativo para nosso Estado, unindo lideranças sérias, qualificadas e que têm compromisso verdadeiro com o futuro de Goiás", diz. O texto também aponta, em referência à possibilidade de o próprio Daniel integrar a chapa de Caiado em 2022 como vice, "que não há dúvida de que os quadros extremamente qualificados do MDB podem somar forças com o atual governo para fazer a diferença em benefício dos goianos. Temos agora uma grande oportunidade de mostrar, mais uma vez, porque somos há mais de 30 anos o maior partido de Goiás". Em outro ponto, os prefeitos fazem referência à pré-candidatura de Mendanha. "Respeitamos as opiniões divergentes que naturalmente existem dentro do nosso partido e estamos permanentemente à disposição para o diálogo. Mas também não podemos deixar que a força e a credibilidade do MDB goiano sejam utilizadas para escorar projetos políticos de grupos que nunca representaram os ideais e as práticas que defendemos."

Os nomes que assinam a carta são: Haroldo Naves (Campos Verdes); Pablo Mossoró (Valparaíso); André Chaves (Buriti Alegre); Ricardo Goulart (Itarumã); Cebio Machado do Nascimento (Ouvidor); Renato Batista da Silva (Aloândia); Rodrigo Almeida (Cachoeira Dourada); Marcelo Paiva (Anhanguera); Marcos Antônio Carlos (Castelândia); Luiz Martins (Mutunópolis); Álvaro Machado (Barro Alto); Eudes Araújo (Novo Planalto); José Cândido (Santo Antônio da Barra); Milena Moura (Jandaia); Danilo Max (São Patrício); Edson Guimarães (Pontalina); Roberto de Oliveira (Santa Rita do Novo Destino); Eli Siqueira (Hidrolina); Felipe Antônio Dias (Orizona); João Pimenta de Pádua Junior (Nova Aurora); Karla Cristina Moreira (Santa Terezinha de Goiás); Ana Cláudia Oliveira (Caçu); Edmar de Assis (Estrela do Norte); Janezio Pereira da Silva (Guarani); Helio Gontijo (Taquaral); Humberto Machado (Jataí); e Aleomar Rezende (Mineiros).

Comunicar erro
Saneago
CMOC Queimadas
Sefac 10 anos Super

Comentários

Goiania Meio Ambiente AMMA