Sistema FAEG-Ao seu lado sempre que precisar
Mosaic Da Mina ao Campo Dez 21 - 2

Câncer de intestino: segundo tipo de tumor mais comum na população pode ser evitado com mudança de hábitos

Campanha Setembro Verde alerta para esta doença, que representa 10% dos novos casos de câncer registrados no mundo e tem aumentado a incidência entre os mais jovens

Por Redação em 20/09/2021 às 21:00:15

Inúmeros tipos de câncer têm o estilo de vida como fator de risco para o desenvolvimento da doença, o que torna a adoção de hábitos saudáveis um meio de preveni-los. Essa estratégia de prevenção é ainda mais importante para evitar o câncer de intestino, também conhecido como câncer colorretal, uma doença maligna, em que a mudança de comportamento aliada com a realização de exames de rastreamento, como a colonoscopia, podem reduzir drasticamente o risco de desenvolvimento deste tumor. Uma recente mudança na incidência deste câncer, identificada em estudos da American Cancer Society (Sociedade Americana de Câncer), foi o aumento de casos na população mais jovem, o que preocupa e também reforça a importância da conscientização sobre as causas e a detecção precoce do tumor. Para isso, o oncologista do Hospital do Câncer em Uberlândia, Dr. Gabriel Oliveira Simões, esclarece e orienta sobre os cuidados indicados para prevenir a doença.

O câncer de intestino é o segundo tumor mais frequente na população brasileira, e ocupa a terceira posição em número de mortes. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), somente este ano, serão contabilizados mais de 41 mil novos casos deste tipo de tumor, que atinge igualmente homens e mulheres. Nos últimos anos, estudos da American Cancer Society (ACS), têm indicado um aumento da incidência da doença em grupos de faixas etárias inferiores aos 50 anos, como comenta o oncologista do Hospital do Câncer, Dr. Gabriel Simões. "É verificado o aumento de cerca de 2% ao ano no número de casos em pessoas mais jovens, entre 29 e 50 anos, enquanto há uma redução na incidência na população acima dos 55 anos, a principal atingida pelo câncer colorretal. As causas desta mudança ainda estão em análise, mas acredita-se que acontece devido a fatores ligados ao estilo de vida, como o sedentarismo, dietas ricas em alimentos industrializados e processados", pontua o médico.

O tumor é totalmente curável, desde que detectado precocemente, e dentre as medidas para um diagnóstico antecipado está a realização de exames de rastreamento. Uma das principais avaliações para este processo é a colonoscopia, que além de propiciar a visualização da parede interna do intestino, possibilita a retirada de lesões que podem evoluir para um tumor. "Cerca de 90% dos casos de câncer no intestino se originam de um pólipo, que é uma lesão causada pelo crescimento incomum da mucosa intestinal. No início são pequenos e benignos, mas podem evoluir e se tornarem um tumor maligno, o que reforça a importância de serem visualizados com antecedência. A colonoscopia permite essa identificação dos pólipos e até mesmo a remoção por completo, durante o exame", comenta o especialista que ainda compartilha orientações para a realização das avaliações. "Com o avanço da idade, cresce também o risco do desenvolvimento do tumor e é aconselhado que a partir dos 45 anos seja conversado com um especialista sobre a realização de exames preventivos, como a colonoscopia, e o exame de sangue oculto nas fezes. E ainda, se houver histórico familiar da doença, a atenção deve ser ainda maior. Mas não é preciso alarde! Em conversa com o especialista, ele indicará os cuidados necessários", pontua ele.

Aliado à realização de exames de rastreamento, para evitar o tumor de intestino, a mudança de hábitos de vida é uma medida fundamental. Além disso, mudar comportamentos ainda ajuda a diminuir o risco de diversos outros tipos de câncer e outros problemas de saúde graves, como doenças cardíacas. "É importante evitar o tabagismo e as bebidas alcoólicas, já que não há níveis seguros de ingestão destas substâncias. Adotar uma dieta balanceada, rica em alimentos in natura, como frutas, hortaliças, cereais integrais, leguminosas, e um consumo moderado de carnes vermelhas também é uma medida fundamental, sem contar a necessidade de praticar exercícios e manter um peso adequado para idade e altura", orienta Gabriel.

Saiba quais os principais sinais do câncer colorretal

No início, o câncer colorretal é uma doença silenciosa e os sintomas costumam surgir quando o tumor já está em estágios mais avançados. Os sinais deste tumor também são relacionados a outras doenças, como infecções ou hemorróidas, não sendo exclusivos do câncer de intestino, porém ao apresentar algum dos sintomas, é importante buscar orientação médica para um diagnóstico preciso e de preferência, o quanto antes, pois quanto mais cedo identificada a doença, maiores serão as chances de cura. Conheça os principais sintomas:

  • Presença de sangue nas fezes;
  • Dores abdominais;
  • Dores ao evacuar;
  • Mudança injustificada do hábito intestinal;
  • Afinamento das fezes;
  • Sensação de indigestão;
  • Mudanças no apetite;
  • Perda de peso inexplicável.

Cartilha e vídeo especial esclarecem sobre o câncer de intestino

Para trazer mais informações sobre o câncer colorretal para a comunidade, o Núcleo de Projetos, Prevenção e Pesquisa em Câncer do Hospital do Câncer em Uberlândia, lança uma cartilha e um vídeo especial para a campanha do Setembro Verde, com esclarecimentos sobre este tipo de tumor. Os conteúdos podem ser acessados por meio dos links e também estão disponíveis no site hospitaldocancer.org.br.

Fonte: Com informações da GA Comunicação

Comunicar erro
Saneago
Campanha Coronavirus Ipameri
FGM Institucional

Comentários