Camara Municipal de Cumari Institucional
Sistema FAEG-Ao seu lado sempre que precisar
Mosaic Da Mina ao Campo Dez 21 - 2

Goiânia: Obras e investimentos de infraestrutura em Goiânia são temas de palestra da Prefeitura na Fieg

Titular da Seinfra, Fausto Sarmento conduziu a explicação e falou sobre importantes serviços realizados pelo Executivo Municipal

Por Redação, Juan Meloni, da editoria de Infraestrutura e Foto: Paulo José_ em 05/11/2021 às 21:29:56

Com 10 meses à frente da Prefeitura de Goiânia, a gestão Rogério Cruz tem destravado obras importantes para a capital, como o Viaduto da Moda e a pavimentação asfáltica em vários bairros da cidade, que impactam diretamente no setor produtivo.

Atento a essa questão, o Conselho Temático de Infraestrutura (Coinfra) da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg), convidou o secretário de Infraestrutura Urbana de Goiânia, Fausto Sarmento, para uma palestra online na última quinta-feira (04/11), com participação de conselheiros, empresários e profissionais do setor.

Entre os assuntos abordados pelo titular da Seinfra, estão o Viaduto Lauro Belchior (Viaduto da Enel), o Complexo Viário Luiz José Costa (Complexo Viário Jamel Cecílio), BRT Norte-Sul, reconstrução e restauração da pavimentação asfáltica através do Projeto 630, pavimentação de bairros e iluminação pública. Confira abaixo as atualizações de cada obra em andamento.

Viaduto Lauro Belchior (Viaduto da Enel)

Situado no km 498 da BR-153, o Viaduto Lauro Belchior, conhecido como Viaduto da Enel, une o Setor Novo Mundo ao Setor Leste Universitário. Trata-se de um projeto de um viaduto em estrutura mista com longarinas metálicas e demais elementos em concreto armado. São 53,34 metros de comprimento e 20 metros de largura, tendo duas pistas e quatro faixas de rolamento com largura da pista de 16 metros e largura das calçadas de 2 metros de cada lado.

A superestrutura é constituída por oito vigas metálicas de 54 metros de comprimento e altura de 2,5 metros cada, vão central de 41 metros e dois balanços adjacentes de 6,17 metros. O peso total da estrutura metálica é de 301.728,59 kg. "Será utilizado um guindaste de 500 toneladas, vindo de São Paulo, mas ele teve um atraso em uma obra por causa da chuva. Ele chegando em Goiânia até dia 20 de novembro, conseguimos entregar o viaduto ainda esse ano, já que parte da fundação já está toda implantada, faltando apenas as vigas de aço, que serão colocadas pelo guindaste", explica Sarmento.

Complexo Viário Luiz José Costa (Complexo Viário Jamel Cecílio)

De acordo com o projeto, são três níveis de obra: o viaduto, que já foi entregue em dezembro de 2020, por onde passam os veículos na Avenida Deputado Jamel Cecílio, a rotatória no nível da Alameda Leopoldo de Bulhões e a trincheira da Marginal Botafogo até a Avenida 2ª Radial. O Córrego Botafogo foi canalizado na passagem sob a Avenida Jamel Cecílio e sob a Avenida 2ª Radial.

A obra está com 93% executada e previsão de entrega em dezembro de 2021. "Foram gastos mais concretos na obra em baixo que em cima. São 5.500 metros cúbicos de concreto e 580 toneladas de aço utilizados. Já concretamos a parte de baixo e vamos entrar na terraplanagem e pavimentação. A via liberada vai permitir fluidez no tráfego da Vila Redenção até a Avenida Goiás Norte" diz o secretário Fausto.

BRT Norte-Sul

O Corredor BRT Norte-Sul é uma obra de 21 km de extensão, com seis terminais, 36 estações de embarque e desembarque, duas passagens inferiores e um viaduto. O sistema viário é feito com pavimentação em concreto armado no corredor central, cerca de 42 km de calçada com acessibilidade, semaforização inteligente.

O Trecho II, que liga o Terminal Recanto do Bosque ao Terminal Isidoria, está com 92% concluído, e o Trecho I, do Terminal Isidoria ao Terminal do Cruzeiro, está com 20% realizado, porém, a empresa abandonou a obra.

"Atualmente as obras estão concentradas no Viaduto Perimetral e na Praça Cívica. O grande entrave são as estações que o Iphan ainda não liberou na Avenida Goias e na Praça Cívica. Os terminais Isidoria e Rodoviária dependem agora da parte da operadora, com mobiliários.

O Terminal Perimetral está em fase final de acabamento com pintura e o Recanto do Bosque já está operando. A finalização das estações e desses terminais só é possível com a entrada da operadora, já que cabe a eles a instalação de catracas, mobiliário, display e etc" afirma o titular da Seinfra.

Projeto 630

São 630 km de vias recuperadas com 7,4 milhões metros quadrados de área total do projeto e 111 bairros atendidos. São duas empresas atuando nesse trabalho, sendo que já foram feitos mais de 5,2 milhões metros quadrados, ou 72% do programa e 596 vias em todas as regiões de Goiânia.

Bairros pavimentados

A Prefeitura de Goiânia já entregou mais de 25 km de ruas pavimentadas, que antes estavam na terra e agora contam com asfalto. Todas elas com galerias de água pluvial. Nesse serviço foram utilizados 16.668,30 toneladas de massa asfáltica em 93 ruas.

Entre os beneficiados estão o Residencial João Paulo II, Village Casa Grande, Residencial José Viandeli, Jardim e Chácara Helou, Chácara Mansões Rosas de Ouro, Jardim Petrópolis, Residencial Nunes de Morais, Sítio Recreio do Ipê, Aruanã Park, London Park, Jardim Cerrado III e IV, Bertim Belchior I e II, Residencial Monte Pascoal e Park Solar.

Iluminação pública

A Seinfra cuida da manutenção, eficientização, melhoria e ampliação do sistema de iluminação pública de Goiânia. O parque de iluminação da capital é constituído de cerca de 180 mil pontos luminosos distribuidos entre luminárias padrão vapor de sódio (90,37%), vapor mercúrio (3,64%), vapor metálico (0,79%) e LED (5,2%).

Diariamente a equipe da Seinfra atende as solicitações da população para reparo em luminárias, postes, lâmpadas, reatores, relés e outros acessórios de iluminação pública. Em média, são 42 mil atendimentos por ano, construção de cerca de 50 mil metros de rede aérea e subterrânea de baixa tensão para instalação de luminárias e instalação de 5 mil luminárias por ano.

O secretário Fausto Sarmento comentou sobre o projeto de transformar Goiânia na primeira capital 100% LED do Brasil. "Pensamos nessa alternativa que tem a vantagem de um período de troca maior, com 5 anos de garantia, e os fabricantes dizem que a vida média chega em 10 anos. Hoje pagamos a conta de luz por estimativa, não sabemos quanto gastamos de energia. Com esse projeto vamos ter a telegestão com o Centro de Controle da Iluminação de Goiânia, onde vamos saber o gasto exato de cada luminária, vamos regular a intensidade dela e poder efetuar trabalhos pontuais".

Para tanto a cidade será dividida em três lotes, o que irá permitir que um número maior de empresas participem do processo. A estratégia de financiamento é pagar com a própria Cosip e sem precisar de financiamento. "Ao final de cinco anos, a conta vai estar mais barata do que hoje. Já passamos por audiência pública e agora está sendo feito o edital. Definimos que esse programa vai começar pela periferia", argumenta Fausto.

Ao final da palestra, o secretário recebeu elogios pela condução à frente da Seinfra, ouviu demandas do setor produtivo e agradeceu o apoio. "A gente precisa conversar com regularidade com todos os setores. Estou a disposição para outras conversas, sem limite para horário. É o diálogo que constrói as coisas boas. Fico feliz em poder manter esse diálogo com pessoas que realmente podem ajudar no nosso trabalho".



Fonte: Com Informação Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Goiânia

Comunicar erro
Saneago
Campanha Coronavirus Ipameri
FGM Institucional

Comentários