CMOC BRASIL

Goiás dará suporte para pacientes pós-Covid, assegura Caiado

Em solenidade de lançamento dos programas Mais Empregos e Mais Crédito, governador diz que meta é criar ambulatórios médicos específicos para tratar sequelas daqueles que apresentaram quadros mais severos da doença. "Teremos um acompanhamento direto dessas pessoas", afirma

Por Redação em 14/09/2020 às 20:54:45
O governador Ronaldo Caiado durante entrevista após lançamento dos programas Mais Empregos e Mais Crédito, no Palácio das Esmeraldas: diversas mudanças de protocolo de atendimento médico ocorreram des

O governador Ronaldo Caiado durante entrevista após lançamento dos programas Mais Empregos e Mais Crédito, no Palácio das Esmeraldas: diversas mudanças de protocolo de atendimento médico ocorreram des

"Em Goiás, já estamos nos precavendo para as sequelas da Covid-19." A declaração foi dada pelo governador Ronaldo Caiado nesta segunda-feira (14/9), durante entrevista coletiva concedida logo após a solenidade de lançamento dos programas Mais Empregos e Mais Crédito, capitaneados pela Secretaria da Retomada. O governador afirmou que avalia, junto ao secretário de Estado da Saúde, Ismael Alexandrino, a criação de ambulatórios médicos específicos para tratar pacientes que forem acometidos de forma mais severa pela virose.

"Já estamos tratando e pensando nas sequelas que ela [Covid-19] causará, para não deixarmos que essas pessoas tenham amanhã um impedimento do crescimento da sua capacidade de trabalho. Isto é pensar um governo, é cada vez mais estarmos articulados nessa situação", afirmou o governador.

Caiado explicou que será um ambulatório específico, onde o paciente poderá reportar se ficou com comprometimentos vascular, respiratório, neurológico ou mesmo sensorial, como de olfato. "Enfim, para cada um que apresentar estas sequelas, teremos que ter um avanço e um acompanhamento dessas pessoas", disse.

O governador frisou que diversas mudanças de protocolo ocorreram desde o início da pandemia até aqui, por isso é importante fazer o acompanhamento de perto. Explicou, entre outras coisas, que um paciente que foi acometido pelo Covid-19 no mês de março, era submetido a um procedimento que já mudou, compreendendo inclusive novas indicações de medicamentos a serem ministrados.

"Já estamos evoluindo para um segundo momento. Além de sabermos tratar muito melhor hoje um paciente, estamos com a equipe toda mais bem articulada, com muito mais segurança e mais dados." Caiado ainda complementou que "ao invés de saber o que os chineses, os italianos ou os espanhóis usaram, já temos a nossa própria conduta, pesquisas e dados epidemiológicos."


Avanços na saúde

Apesar da preocupação em torno das sequelas da pandemia, Caiado expressou otimismo. "Goiás está no bom caminho". Entre os avanços na saúde, lembrou que o Estado de Goiás lidera o ranking nacional de pessoas que procuraram e conseguiram atendimento médico no Brasil, conforme Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) 2019, divulgada no dia 4 deste mês, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em comparação aos demais Estados e ao Distrito Federal, a população goiana foi a que mais conseguiu ser atendida no ano passado.

De acordo com o estudo, cerca de 1,1 milhão de goianos procuraram atendimento de saúde nas duas últimas semanas anteriores à data da pesquisa. Destes, 90,1% conseguiram atendimento. O número está acima da média nacional, que foi de 86,1%. Ao lado de Goiás está Mato Grosso do Sul, que também registrou o mesmo índice, ao atender 415 mil pessoas no período avaliado pela pesquisa. Caiado também citou que o Estado é o que mais cresceu na produção industrial nos últimos três meses.

CMOC BRASIL
Saneago
CMOC Queimadas

Comentários

camara de ouvidor gif 3
Goiania Saude Covid 19