Alego Concurso Fotografia

PP fecha novo acordo para retorno à base de Caiado e trilha caminho para apoio à candidatura à reeleição do democrata em 2022

Por Redação, Carlos Duarte em 09/10/2021 às 11:29:05
O governador Ronaldo Caiado (DEM) entre o presidente do PP Alexandre Baldy e o deputado federal Adriano Avelar, fortalecendo a nova politica de Goiás (Reprodução / O Popular)

O governador Ronaldo Caiado (DEM) entre o presidente do PP Alexandre Baldy e o deputado federal Adriano Avelar, fortalecendo a nova politica de Goiás (Reprodução / O Popular)

O governador de Goiás Ronaldo Caiado (DEM) na noite desta última sexta-feira (8/10), teve novo encontro com o PP fechando novo acordo para retorno à base e trilha caminho para apoio à candidatura à reeleição do democrata em 2022. Lideranças do partido cobravam a vaga ao Senado, mas decidiram acertar a aliança mesmo sem a garantia da presença na chapa majoritária. O governador deve anunciar na próxima semana uma indicação do PP para o secretariado.

Conforme a jornalista Fabiana Pulcineli do O Popular, mostrou no último dia 30/9, Caiado recebeu a cúpula do PP no Palácio das Esmeraldas, em articulação promovida pelo presidente do MDB goiano, Daniel Vilela, que já foi anunciado como candidato a vice na chapa governista. Naquele encontro, o governador ofereceu espaço no secretariado e a combinação de que, se o PP apresentar maior potencial para a disputa ao Senado no ano que vem, será escolhido. Estavam presentes o presidente estadual do PP e ex-deputado federal Alexandre Baldy, o prefeito de Anápolis, Roberto Naves, e o deputado Adriano Avelar. Baldy que é pré-candidato ao Senado. Roberto e Adriano se colocaram favoráveis a voltar para a base, mas o presidente estadual pediu tempo para pensar.

Nesta sexta, as mesmas lideranças se encontraram com o governador em jantar no Palácio para fechar o acerto. Os Progressistas afirmaram que fizeram consultas aos prefeitos do partido e houve defesa de aliança com o governador. A maioria das lideranças pepistas apoia o governador, mas o partido perdeu espaço no governo em janeiro - Adriano Baldy foi exonerado da Secretaria de Cultura -, por conta de insatisfação do governador com Baldy, em entrevista ao jornal O POPULAR, em que ele cobrou que Caiado tivesse posicionamento em favor do deputado federal Arthur Lira (PP-AL) nas eleições para a Câmara dos Deputados. Nos bastidores, a informação é de que Caiado ofereceu a Secretaria de Desenvolvimento e Inovação (Sedi), mas não houve a confirmação por parte do governo. Além de Baldy, estão de olho na vaga ao Senado na chapa de Caiado pelo menos outros cinco pré-candidatos: o secretário da Fazenda de São Paulo, Henrique Meirelles (PSD), os deputados federais Waldir Soares (PSL, que se fundiu ao DEM), João Campos (Republicanos) e Zacharias Calil (DEM), e o senador Luiz do Carmo (MDB).

O PP coloca como ponto forte o fato de ser o segundo maior partido em número de prefeitos e de ter influência no governo do presidente Jair Bolsonaro e no Congresso, com Lira e Ciro Nogueira ministro da Casa Civil. Além disso, têm apostado na possibilidade de o presidente se filiar ao partido.

Fonte: Com informações da jornalista Fabiana Pulcineli - O Popular

Comunicar erro
Saneago
Campanha Setembro Amarelo Ipameri
Sebrae MIcroempresa

Comentários

Senador Canedo Campanha Refiz