CMOC BRASIL
Ouvidor Fica em Casa

Iris se mantém imparcial na eleição em Goiânia

Vanderlan e Wilder disseram que a conversa foi cordial e uma manifestação de respeito ao legado do emedebista

Por Redação em 17/09/2020 às 01:20:27
Governador Ronaldo Caiado, Iris , Vanderlan e Wilder no Paço (Reprodução/Arquivo)

Governador Ronaldo Caiado, Iris , Vanderlan e Wilder no Paço (Reprodução/Arquivo)

Na reunião com o Vanderlan Cardoso (PSD), Wilder Morais (PSC) e Ronaldo Caiado (DEM), o prefeito Iris Rezende (MDB) reforçou que se aposentou e que não irá apoiar candidatos a prefeito na capital, seja Maguito Vilela (MDB), seja Vanderlan.


Tanto Vanderlan quanto Wilder, respectivamente candidatos a prefeito e vice-prefeito em Goiânia, disseram que a conversa foi cordial e uma manifestação de respeito ao legado do emedebista.


A conversa foi realizada na manhã desta quarta-feira (16), antes de coletiva agendada para oficializar a composição de Vanderlan com Wilder, com apoio de Caiado. A tentativa era de buscar apoio de Iris, cujo partido lançou o nome de Maguito para a disputa na capital.


A aliança entre os políticos do PSD e do PSC foi feita na terça-feira (15) após articulação do governador.


Presente na reunião, o senador Luiz Carlos do Carmo, correligionário de Maguito, disse que vai apoiar Vanderlan e não o candidato do MDB. Segundo ele, o compromisso que tem é com o governador.


Valorização de legado de Íris

O tom das falas durante o lançamento oficial da candidatura de Vanderlan Cardoso (PSD) para a prefeitura de Goiânia ontem foi de elogios e promessas de continuidade ao legado do prefeito Iris Rezende (MDB) na capital.


Horas antes, o emedebista recebeu a visita do candidato, acompanhado do postulante a vice na chapa, o exsenador Wilder Morais (PSC), e do governador Ronaldo Caiado (DEM), que foi quem organizou a ida. O objetivo de Caiado, que definiu aliança com Vanderlan no pleito, era buscar um apoio de Iris, seu aliado na política.


O prefeito, no entanto, manteve seu posicionamento de que se aposentou da política e vai preferir se manter afastado durante a campanha para a prefeitura de Goiânia neste ano. Apesar disso, o decano, cujo partido lançou a candidatura de Maguito Vilela (MDB) na capital, abriu as portas do Paço Municipal à comitiva adversária de sua sigla na disputa.


Caiado disse que procurou o prefeito, porque "faz política dentro de regras litúrgicas e hierárquicas". Segundo ele, Iris foi receptivo e chegou a sensibilizar a comitiva. "Convocou todo o secretariado, apresentou todos eles aos nossos candidatos e disse a eles: "A porta está aberta para que vocês possam ter acesso a todos os dados".


" Vanderlan acrescentou que a ideia de conversar com o prefeito antes partiu da disposição que Iris se colocou de "ser conselheiro de quem quer que fosse, do candidato que fosse". "Então não poderíamos de maneira alguma começarmos uma caminhada como essas sem fazer uma visita a ele, até mesmo porque eu estou postulando a cadeira que ele ocupa hoje", afirmou.


Em todo o discurso e durante as entrevistas, o candidato do PSD disse que quer seguir o legado de Iris e avançar de acordo com seu programa de governo. "Temos algumas divergências. Mas Goiânia hoje está um canteiro de obras, temos que reconhecer. Também não podemos deixar de destacar o que Iris representou para a nossa capital e representa", arrematou. Wilder avaliou que, apesar da abertura de Iris, a reunião serviu para mostrar que "o prefeito não vai estar na política nem de um lado e nem do outro".

CMOC BRASIL
Saneago
CMOC Queimadas

Comentários

camara de ouvidor gif 3