Refiz Economia 2021
Mosaic Social

172 Km da Ferrovia Norte-Sul entre Goiás e São Paulo são inaugurados, em São Simão (GO)

"Esse é um marco histórico para Goiás e para o Brasil", diz vice-governador Lincoln Tejota ao inaugurar Ferrovia Norte-Sul em São Simão. Presidente Jair Bolsonaro e comitiva de ministros estiveram no município goiano para prestigiar a entrega da ferrovia; vice-governador Lincoln Tejota representou o governador Ronaldo Caiado, que se recupera de um quadro infeccioso

Por Redação em 04/03/2021 às 22:51:50
A Ferrovia Norte-Sul foi desenhada para ser a espinha dorsal do sistema ferroviário nacional (Foto: Alan Santos/PR)

A Ferrovia Norte-Sul foi desenhada para ser a espinha dorsal do sistema ferroviário nacional (Foto: Alan Santos/PR)

"Esse é um dia histórico, aguardado há décadas pelo setor produtivo de Goiás, que se concretizou com o trabalho em conjunto dos governos e iniciativa privada", afirmou o vice-governador Lincoln Tejota nesta quinta-feira (4), durante cerimônia que inaugurou o trecho da Ferrovia Norte-Sul, ligando o município goiano de São Simão até Estrela D"Oeste, em São Paulo.

O presidente Jair Bolsonaro e a comitiva do Governo Federal também estiveram no município goiano para participar da inauguração da ferrovia que está entrando em operação cinco meses antes do prazo, segundo a concessionária Rumo, operadora da ferrovia. Lincoln Tejota exaltou a parceria entre governo federal, estadual e a iniciativa privada, que proporcionou a concretização deste empreendimento fundamental para o pujante setor produtivo de Goiás.


O vice-governador pontuou que, desde que assumiu a gestão ao lado do governador Ronaldo Caiado, uma das principais metas é para ampliar a malha rodoferroviária em Goiás para atender a grande demanda de escoação do setor produtivo. "Temos aqui no Sudoeste goiano uma logística extremamente estruturada, pronta para escoar o resultado do trabalho do agronegócio goiano", disse Lincoln Tejota ao celebrar a entrega do trecho da ferrovia.

O trecho inaugurado nesta quinta, estava operando em fase de testes desde fevereiro. Cortando três estados, a ferrovia abrirá uma nova rota de escoamento da produção de Goiás até o Porto de Santos. De acordo com a concessionária responsável pela obra, foram investidos R$ 711 milhões em toda a infraestrutura que abrange os 172 km de trilhos, ponte ferroviária de 530 metros e o Terminal de São Simão que também foi entregue nesta manhã.

Equipado com seis silos de armazenamento e já em condição operacional, a nova estrutura foi construída pela Rumo em parceria com a Caramuru. Esse será o primeiro terminal que conecta a produção de Goiás à malha de trens paulistas e com capacidade de movimentar mais de 5,5 milhões de toneladas por ano de soja, milho e farelo de soja.

O vice-governador Lincoln Tejota acredita que a nova estrutura vai garantir mais agilidade para a produção agrícola da região, além de elevar o patamar de competitividade das negociações do estado no mercado internacional. "Nosso estado é conhecido como um celeiro, que abastece várias nações mundo a fora. Somos o terceiro maior produtor de soja do Brasil. Somente nesta safra de 2020/2021, Goiás deve colher 13 milhões de toneladas de soja. Esse trecho inaugurado aqui hoje é o verdadeiro caminho do triunfo para os produtores goianos", afirmou o vice-governador.

A história da ferrovia Norte-Sul começou em 1987, ainda no governo do ex-presidente José Sarney. Naquela época, foi anunciado o projeto que ficou paralisado por mais de 30 anos e, somente agora, se tornou realidade.

Lincoln Tejota aproveitou a ocasião e salientou ao presidente e ao ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, a necessidade de duplicação da BR-153, tanto para promoção do desenvolvimento e fortalecimento da economia, como para evitar acidentes. "Essa rodovia já foi conhecida como a rodovia da morte em Goiás", afirmou o vice-governador, que foi informado pelo ministro que, em breve, será aberto o edital de leilão para o início das obras.

Tarcísio disse que a infraestrutura no País vive uma "revolução". O resultado disso é o crescimento do potencial brasileiro e a atração de investidores. "Os empresários estão confiando no Brasil, por isso, estão fazendo seus investimentos", resumiu. Nesse contexto, o ministro ainda mencionou alguns leilões previstos para este ano. Entre eles, está o da BR-153, no trecho que liga Goiás a Tocantins, no dia 29 de abril. E ainda, o leilão do 5G, de 22 aeroportos e da Ferrovia de Integração Oeste-Leste.

A empresa arrematou os tramos central e sul da Ferrovia Norte-Sul em março de 2019, já tendo aplicado investimentos da ordem de R$ 711 milhões. Com duração de 30 anos, o contrato compreende 1.537 quilômetros entre Porto Nacional (TO) e Estrela D"Oeste (SP), que estarão 100% operacionais até o fim de julho de 2021.

Ainda prestigiaram o evento os ministros Fábio Faria (Comunicações) e Onyx Lorenzoni (Secretaria-Geral da Presidência da República). Na ocasião, o vice-governador Lincoln Tejota representou o governador Ronaldo Caiado, que se recupera de um quadro de infecção urinária. Também participaram da cerimônia de inauguração o ministro das Comunicações, Fábio Faria; o presidente do Conselho de Administração da Cosan e da Rumo, Rubens Ometto Silveira Mello; o prefeito de São Simão, Assis Peixoto; secretário-geral da Presidência, Onyx Lorenzoni; chefe do gabinete de Segurança Institucional, general Augusto Heleno; presidente da Cosan, Luis Henrique Guimarães; presidente da Valec, André Kuhn; diretor-geral substituto da ANTT, Alexandre Porto; deputados federais: Glaustin da Fokus, João Campos, José Nelto e Magda Mofatto. Além deles, também o secretário executivo da Infraestrutura, Marcelo Sampaio; secretária especial do Programa de Parcerias e Investimentos, Martha Seillier; deputado estadual Cairo Salim; secretário de Estado da Agricultura, Antônio Carlos Neto; secretária de Estado da Economia, Cristiane Schmidt; presidente da Goiás Turismo, Fabrício Amaral.

Comunicar erro
Saneago
CMOC Queimadas
Sefac 10 anos Super

Comentários